Qual a diferença entre câmbio comercial e câmbio turismo?

 

Ao fazer uma viagem internacional é comum nos depararmos com essas duas modalidades de câmbio, mas poucos sabem a diferença entre elas e porquê uma delas é mais cara.

Imagine que você fará uma viagem para os Estados Unidos e precisa pagar o hotel em que ficará hospedado, mas não deseja usar seu cartão de crédito. O jeito mais simples seria uma transferência bancária, correto? Porém, o sistema bancário americano é diferente do sistema brasileiro por isso, você precisará efetuar uma Remessa Internacional.

Para este tipo de operação é utilizado o Câmbio Comercial, que é a cotação utilizada para transações como compra e venda, importação e exportação e envio ou recebimento de dinheiro do exterior.

Agora, imagine que, depois de resolver o pagamento do hotel, você precise de dinheiro em espécie para poder usar na sua viagem. Neste caso, estamos falando de câmbio turismo que é utilizado para compra e venda de moeda estrangeira.

É muito comum a pergunta: Por que o câmbio turismo é mais caro que o comercial?

Isso acontece porque o sobre o câmbio turismo incidem taxas que não são aplicadas ao câmbio comercial como taxas administrativas e seguro, uma vez que a disponibilidade da moeda em espécie é quase imediata.

Quando falamos em câmbio de papel moeda logo vem à cabeça dólar e euro, afinal são as moedas de maior circulação e as que regem todo o mercado financeiro. Mas é as outras?

Hoje é possível comprar papel moeda de qualquer lugar do mundo. Claro que, dependendo da moeda, a disponibilidade dela no mercado pode ser mais difícil. Aqui na Frente, por exemplo, temos um prazo de 2 dias para entrega de moedas e caso seja uma moeda de menor circulação esse prazo pode chegar a 5 dias ou um pouco mais caso o mercado não a tenha disponível. Por isso, se for viajar para um país com uma moeda de baixa circulação, se programe para compra-la com antecedência.

Atualmente, realizar a compra de papel moeda é um processo simples e seguro, principalmente se optar por receber a moeda em casa evitando assim, que você ande pelas ruas com uma alta quantia em dinheiro. Sem contar que você pode comprar via site ou até mesmo pelo telefone, o que deixa o processo muito mais fácil e rápido.

De acordo com o Banco Central do Brasil, não existe limite fixado para saída em espécie, contudo, o porte de valor superior ao equivalente a R$ 10 mil reais em moeda nacional ou estrangeira deve ser declarado pelo viajante.

Verifique também o limite permitido para entrada em espécie de cada país, assim você evita o pagamento taxações que podem encarecer a sua viagem.

Lembrando que é importante que você sempre procure uma instituição financeira séria e autorizada pelo Banco Central a realizar operações de câmbio. O câmbio informal de moeda é chamado de câmbio paralelo e não tem comprovação de origem, portanto é ilícito.

Ficou com alguma dúvida ou precisa de ajuda para comprar papel moeda ou fazer uma remessa internacional? Entre em contato conosco e teremos o maior prazer em ajudá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *