de olho no mercado Frente Corretora

De olho no mercado

De olho na disputa comercial, o mercado operou ontem meio que de lado. O dólar voltou para a faixa dos R$ 4,10 e o Ibovespa fechou em leve alta. O fato é que está havendo pouca definição, não há um rumo definido. O que está preponderando são as questões políticas.

E por aqui deveremos voltar nossa atenção para a reforma da Previdência: o primeiro turno da votação no Senado foi adiado para o dia 18. Lembrando, a intenção era fazê-la nesta semana, mas não houve acordo entre os senadores. O que também pode pegar é a forte posição do ministro Paulo Guedes de retomar a falecida CPMF (rebatizada de ITF). Segundo ele, a alíquota seria de 0,2% à 1,0% e ajudaria a reduzir a tributação na folha de pagamento das empresas e acabaria com a CSLL paga pelos bancos.

Lá fora os futuros de NY apontam para uma abertura em baixa hoje, e as bolsas europeias caem por conta da nova derrota do primeiro-ministro britânico quanto ao Brexit. Na Ásia as bolsas fecharam sem direção única. O índice DXY do dólar ganha espaço e vai à 98,43 pontos.

A agenda não nos traz grandes coisas hoje: por aqui teremos a prévia do IGP-M (já saiu, queda de 0,60%), mais os leilões de dólares (rolagem de USD 580 milhões). Nos EUA sairá o conhecido relatório Jolts, que fala sobre o número de vagas disponíveis em julho (11hr).

O movimento do dólar frente às moedas EM neste momento é misto, perdendo valor frente ao rand sul-africano e ao rublo russo, mas ganhando nas demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *