Hedge cambial: alternativa que reduz a instabilidade para as empresas importadoras

Em tempos de alta volatilidade na cotação do dólar, é natural que as empresas tenham maior preocupação em formalizar operações de importação. Porém, em muitos casos diversos compromissos estão assumidos e é necessário encontrar alternativas financeiramente viáveis.

Existem algumas ferramentas para proteger a empresa de toda a instabilidade da moeda. Uma das mais conhecidas e eficazes é a operação financeira conhecida como hedge cambial.

A operação de hedge é uma realizada no mercado de derivativos e tem como objetivo proteger a empresa e sua operação de uma possível oscilação de preço.

Em suma, quando se decide atuar com hedge para proteger operações de importação, o que se faz é tão simplesmente quanto comprar dólar no mercado futuro.

A empresa importadora compra os dólares necessários para sua operação no momento atual, com uma taxa negociada com base na previsão do mercado futuro.

Assim, quando a empresa precisar utilizar estes dólares para concretizar o pagamento a seus fornecedores, a taxa a ser utilizada será esta anteriormente negociada e contratada, independente da taxa em vigor e em negociação nesta data atual.

Importante salientar que para iniciar este tipo de operação, a empresa deve ter clareza no seu objetivo, no prazo que precisa e nos valores de moeda que serão necessários.

Todo este estudo irá ajudar bastante a possibilitar uma melhor negociação.

O instrumento que intermedia este tipo de operação é chamado de Contrato a Termo de Moeda ou NDF – Non Deliverable Forward.

Após este contrato ter sido assinado, comparado com a data de vencimento do mesmo e a respectiva cotação do dólar estiver acima do valor estipulado nele, a diferença é paga pelo banco. Por outro lado, se na data do vencimento, a cotação estiver abaixo do valor definido, o importador deve pagar a diferença ao banco.

Para facilitar o entendimento, vamos colocar abaixo um exemplo de como funcionaria essa operação.

Por exemplo, se uma empresa de US$ 50.000,00 para pagamento de seus fornecedores em 90 dias. A cotação de hoje do dólar está em 4,10 e a empresa consegue com os bancos uma taxa a termo de 4,20.

No fim do período, a empresa precisa pagar o fornecedor. A taxa negociada neste foi de 4,33.

Pelo contrato NDF, a empresa pagará ao banco, R$ 420.000,00. A diferença entre 4,20 e 4,33 será paga pelo banco (R$ 13.000,00).

Agora, se a cotação nesta data tivesse baixado para R$ 4,05 a pagará ao banco o mesmo valor de contrato com a taxa de 4,10, mas o contrato de câmbio terá valor final com a cotação de R$ 4,05 e a diferença será paga ao banco.

Em uma época de volatilidade do dólar, o hedge cambial pode ser uma boa opção para o importador, pois ancora o custo da importação ao momento presente. Isso ajuda a evitar grandes variações em suas projeções financeiras.

Conte com a experiência da Frente Corretora neste caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *